Category Archives: Política

Silvia Federici

A crise da reprodução capitalista e a formação de um novo “proletariado ex lege”

Entrevista de Silvia Federici realizada por Francesca Coin em 23.07.2017, via Nazione Indiana, traduzido por Rafael Almeida Lemos. | Site LavraPalavra

———————————————————

Nos anos setenta você foi a primeira a falar contra o trabalho doméstico mostrando como o processo de acumulação nas fábricas inicia-se sob o corpo da mulher. O que mudou nesses anos? Continue reading

Estranhamento Religioso

A crítica de Marx ao estranhamento religioso nos termos propostos por Feuerbach

O jovem Marx integrou-se à vida política e intelectual ainda nos cursos de Direito, Filosofia e História, concluídos na Universidade de Berlim. Na época, tendências de oposição à monarquia absolutista da Prússia se consolidavam.

Sempre em busca de explicações mais plausíveis para a sua realidade e impregnado pela influência do iluminismo francês, do materialismo feuerbachiano, da doutrina hegeliana e da economia política clássica britânica, o jovem se fez também um oposicionista, assumindo a ideologia alemã da qual viria a ser o crítico mais radical. Continue reading

Jürgen Habermas, Vienna, 2004.

O Estado de bem-estar social à luz da concepção habermasiana

RESUMO: O objetivo deste artigo é discutir a proposta habermasiana de uma esfera pública crítica, desde a sua origem até a sua reabilitação no cerne do programa de Estado de bem-estar social. Se, primeiramente, Habermas nega a possibilidade de coexistência entre uma esfera pública que age comunicativamente embasada pela racionalidade com um Estado fortemente interventor e contrário aos pressupostos liberais da economia de mercado, em um segundo momento, em resposta à hegemonia neoliberal do final do último século, o autor a reabilita como a força propulsora de um sistema de governo intervencionista e aponta os ideais para que ela se realize. Ao mesmo tempo, será demonstrado como o programa de Estado de bem-estar social pôde se desenhar nessa conjuntura até o ponto de retirar a categoria trabalho de sua centralidade utópica fazendo erigir novos preceitos sob um democratismo radical. Continue reading

A Apologia de Sócrates

Contexto Histórico

Antes de falarmos sobre os principais pontos da defesa do grande sábio, descrita por seu principal discípulo, Platão, convém situarmos o contexto histórico em que se deram os acontecimentos.

Sócrates nasceu em 470 a.C. e foi condenado à morte no ano de 399 a.C., período de grandes transformações no mundo grego. Continue reading

Teoria do Medalhão: Kant, Freud e Ingenieros na obra machadiana

No conto Teoria do Medalhão, Machado de Assis nos brinda, mais uma vez, com sua fina ironia ao referir-se ao comportamento de certas figuras da sociedade.

Por meio de um diálogo entre pai e filho, o autor expõe o caminho para tornar-se um homem medíocre ou, como ele prefere chamar sarcasticamente, um ‘medalhão’. Continue reading

(M)idiocracia – a ditadura do pensamento vulgar: fundamento e movimento

Por Mário Henrique da Luz do Prado

Tal fenômeno de padronização massificada gera o movimento social predominante. Que, hoje, se manifesta num ódio político unilateral.

A referência é, na sua existência, indiscutível como elemento de formação individual, mas, sempre, e como que axiomaticamente, discutível na essência de seu conteúdo. Continue reading

O imigrigante senegalês Cheikh Mbacke Gueye, assim como a maioria que chega em Caxias do Sul, é muçulmano

Adivinhe quem veio para morar

Berço da imigração europeia, o sul do país é destino de africanos e haitianos

“Quando eu saio na rua, guardo distância para não assustar as pessoas com a minha cor”, diz Abdoulahat “Billy” Njdai, imigrante senegalês. Billy e outros imigrantes que vieram da África e também do Haiti adquiriram a consciência do tom da pele negra quando chegaram no Rio Grande do Sul. Continue reading

Santiago Alba Rico

Filósofo espanhol: ‘Na cilada da islamofobia, todos são ameaçados’

MADRI – Tendo morado nos últimos 23 anos em países que foram cenário da Primavera Árabe — atualmente na Tunísia e, antes, no Egito — o filósofo espanhol Santiago Alba Rico reuniu material para escrever o livro “Islamofobia. Nosotros, los otros, el miedo” (“Islamofobia. Nós, os outros, o medo”, Icaria Editorial). Nele, traça um paralelo entre o tratamento que os judeus receberam na Segunda Guerra e o que, hoje, os muçulmanos vivenciam na Europa. Segundo Alba Rico, a aceitação de um povo como inferior e ameaçador coloca em risco o Estado de Direito e o transforma em vítima da islamofobia — algo que, para ele, é pior do que o terrorismo. “Se o antissemitismo não tivesse tido uma aceitação tão natural durante séculos, o nazismo e o Holocausto não teriam existido”, alerta.

Continue reading